Voltar

Meio Ambiente

Preocupada em reduzir o risco de poluição no meio ambiente e a contaminação humana, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) realiza apoio técnico às coletas volantes de embalagens vazias de agrotóxicos e afins, em locais distantes dos postos de recolhimento.  

Durante o mês de agosto a Unidade da Idaron de Seringueiras contribuiu na organização seis coletas volantes em linhas rurais próximas ao município. Nestas ações foram atendidos aproximadamente 450 produtores e recolhidas cerca de 3.500 embalagens. Já no município de Alvorada do Oeste, foram realizadas três coletas volantes, recolhendo aproximadamente 7.000 embalagens vazias. “O aumento de embalagens vazias demonstra que o produtor está cada vez mais consciente de suas obrigações e que cada vez mais se preocupa com a questão ambiental”, fala o fiscal da Idaron, Marcos Maruo Maruyama.
 
A legislação nacional exige que toda embalagem de agrotóxico seja devolvida em um posto de recolhimento após o uso, até um ano depois da compra. Segundo a Gerente de Defesa Vegetal, Rachel Barbosa, “como o Estado de Rondônia possui 52 municípios e, até o momento, apenas 13 postos de recolhimento e a Central, as coletas volantes facilitam para o produtor rural mais distante dessas unidades, à devolução das embalagens”.

A Idaron, além de fiscalizar se os estabelecimentos comerciais estão disponibilizando um local para a devolução e se os produtores estão devolvendo essas embalagens, realiza também educação sanitária através de reuniões com os produtores para orientá-los sobre a importância de devolver as embalagens vazias de agrotóxicos, o preparo delas para a devolução realizando a tríplice lavagem, uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) e os efeitos maléficos causados pelo uso inadequado e/ou excessivo do produto tóxico. O objetivo das orientações é minimizar os riscos no recolhimento e na manipulação inadequada de agrotóxicos.

Em Seringueiras, ainda serão realizadas mais três coletas volantes durante este mês de setembro: setores Mendes Junior (05/09/2013), Manoel Correia (12/09/2013) e Chacareiro (19/09/2013).
 
Estas campanhas são resultado de parceria entre Idaron, Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Secretaria Municipal de Agricultura, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Associações Rurais e das revendas de agrotóxicos dos municípios.
 
O supervisor da Regional de São Francisco do Guaporé, Rogério Ambrósio, explica que os servidores da Idaron em cooperação com entidades público-privadas realizam anualmente este tipo de atividade, que facilita a devolução para o produtor rural que mora longe de um posto de recolhimento. “O posto mais próximo de Seringueiras é o de São Miguel do Guaporé, a aproximadamente 50 quilômetros de distância. As coletas volantes contribuem para retirada de material contaminante e prejudicial à saúde e meio-ambiente destas propriedades rurais”.
 
Fotos: Idaron
Fonte: Idaron

05/09/2013

Preocupada em reduzir o risco de poluição no meio ambiente e a contaminação humana, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) realiza apoio técnico às coletas volantes de embalagens vazias de agrotóxicos e afins, em locais distantes dos postos de recolhimento.  

Durante o mês de agosto a Unidade da Idaron de Seringueiras contribuiu na organização seis coletas volantes em linhas rurais próximas ao município. Nestas ações foram atendidos aproximadamente 450 produtores e recolhidas cerca de 3.500 embalagens. Já no município de Alvorada do Oeste, foram realizadas três coletas volantes, recolhendo aproximadamente 7.000 embalagens vazias. “O aumento de embalagens vazias demonstra que o produtor está cada vez mais consciente de suas obrigações e que cada vez mais se preocupa com a questão ambiental”, fala o fiscal da Idaron, Marcos Maruo Maruyama.
 
A legislação nacional exige que toda embalagem de agrotóxico seja devolvida em um posto de recolhimento após o uso, até um ano depois da compra. Segundo a Gerente de Defesa Vegetal, Rachel Barbosa, “como o Estado de Rondônia possui 52 municípios e, até o momento, apenas 13 postos de recolhimento e a Central, as coletas volantes facilitam para o produtor rural mais distante dessas unidades, à devolução das embalagens”.

A Idaron, além de fiscalizar se os estabelecimentos comerciais estão disponibilizando um local para a devolução e se os produtores estão devolvendo essas embalagens, realiza também educação sanitária através de reuniões com os produtores para orientá-los sobre a importância de devolver as embalagens vazias de agrotóxicos, o preparo delas para a devolução realizando a tríplice lavagem, uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) e os efeitos maléficos causados pelo uso inadequado e/ou excessivo do produto tóxico. O objetivo das orientações é minimizar os riscos no recolhimento e na manipulação inadequada de agrotóxicos.

Em Seringueiras, ainda serão realizadas mais três coletas volantes durante este mês de setembro: setores Mendes Junior (05/09/2013), Manoel Correia (12/09/2013) e Chacareiro (19/09/2013).
 
Estas campanhas são resultado de parceria entre Idaron, Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Secretaria Municipal de Agricultura, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Associações Rurais e das revendas de agrotóxicos dos municípios.
 
O supervisor da Regional de São Francisco do Guaporé, Rogério Ambrósio, explica que os servidores da Idaron em cooperação com entidades público-privadas realizam anualmente este tipo de atividade, que facilita a devolução para o produtor rural que mora longe de um posto de recolhimento. “O posto mais próximo de Seringueiras é o de São Miguel do Guaporé, a aproximadamente 50 quilômetros de distância. As coletas volantes contribuem para retirada de material contaminante e prejudicial à saúde e meio-ambiente destas propriedades rurais”.
 
Fotos: Idaron
Fonte: Idaron